23 de fevereiro de 2017

[RESENHA] "Entre o amor e a vingança", Clube dos canalhas #1 | Sarah MacLean


Então, tenho novidade! A minha resenha vai ser um pouco diferente do que vocês estão acostumados em todos os outros blogs literários. Ao invés de contar o livro tin tin por tin tin eu vou dar uma pincelada na história, mas vou dar MOTIVOS reais para vocês lerem o livro. Basicamente eu vou dizer porque vale a pena ler (ou não). Acho que torna a coisa mais dinâmica e proveitosa. Vou manter o nome "Resenha" só para não confundir com os demais posts do blog.


Título: Entre o Amor e a Vingança | Autor: Sarah MacLean | Coleção: Clube dos Canalhas | Editora: Gutenberg | Ano: 2015 | Pag: 304 | Gênero: Romance de Época

"O QUE UM CANALHA QUER, um canalha consegue... Uma década atrás, o marquês de Bourne perdeu tudo o que possuía em uma mesa de jogo e foi expulso do lugar onde vivia com nada além de seu título. Agora, sócio da mais exclusiva casa de jogos de Londres, o frio e cruel Bourne quer vingança e vai fazer o que for preciso para recuperar sua herança, mesmo que para isso tenha que se casar com a perfeita e respeitável Lady Penélope Marbury. 
Após um noivado rompido e vários pretendentes decepcionantes, Penélope ficou com pouco interesse em um casamento tranquilo e confortável, e passou a desejar algo mais em sua vida. Sua sorte é que seu novo marido, o marquês de Bourne, pode proporcionar a ela o acesso a um mundo inexplorado de prazeres. Apesar de Bourne ser um príncipe do submundo de Londres, sua intenção é manter Penélope intocada por sua sede de vingança - o que parece ser um desafio cada vez maior, pois a esposa começa a mostrar seus próprios desejos e está disposta a apostar qualquer coisa por eles até mesmo seu coração."
É incrível como a Sarah MacLean consegue fugir do clichê dos personagens de romances de época com sutileza. Sim gente, não tem como negar que a maioria dos romances de época são clichês - pelos menos os que eu li - e ainda assim não consigo me desgrudar deles! Vocês estão cansados de me ver falando que romance de época é o único subgênero do romance que realmente me agrada, então não tem como não notar algumas coisinhas. Mas voltando para nossa querida Sarah...

Em primeiro lugar temos a Penélope, a mais velha das irmãs Marbury e taxada de solteirona, não só por ser mais velha e não ser casada, mas por ter sido noiva e ter sido "trocada", pois o duque amava outra. Penélope sente um misto de culpa e alívio, pois não amava o duque, mas se sente culpada porque o fracasso de seu casamento dificultou a vida de suas irmãs mais novas no quesito achar um bom pretende. Ao mesmo tempo que Penélope deseja seguir a vida "normal" das mulheres de sua época - casar, cuidar da casa, ter filhos... - ela não quer fazer isso por dinheiro e sim por amor, e ALÉM disso ela quer VIVER, experimentar coisas novas, conhecer lugares, pessoas e quem sabe até fazer uma ou outra loucura. Posso dizer que a construção da personagem e de sua história foram muito bem feitas.

Ficamos íntimos de Penélope bem rápido, o que em alguns livros não favorece, nesse, pelo contrário, ajuda a história a correr em um ritmo tranquilo, sem interrupções abruptas para termos muitas páginas desnecessárias de flashbacks. Conhecemos então Michael, melhor amigo de infância de Lady Penélope. Tudo muda quando os pais de Michael morrem e ele se torna Marquês de Bourne. Ele acaba perdendo sua fortuna, ficando LITERALMENTE sem nada.

Vale destacar a mudança pessoal de Michael, pois você consegue entender, justificar e até certo ponto aceitar os dois lados da mesma pessoa. Você entende a luta interna, a dificuldade de se reaproximar de suas raízes, de Penélope. A necessidade de se vingar, de tomar de volta tudo o que um dia foi seu. A Sarah conseguiu fazer com que eu me apaixonasse e me apegasse aos personagens sem ao menos forçar, e eu adorei isso!

Michael, ou Bourne como ele agora prefere, consegue recuperar muito além de sua fortuna como marquês sendo um dos sócios do principal antro de jogatina de Londres, o Anjo Caído. Juro que a forma como ela descreve o local dá uma vontade danada de correr pra um cassino. Haha

O pai de Penélope, marquês de Needham e Dolby, temendo que a filha fique eternamente solteira, anexa uma das propriedades mais cobiçadas de Londres ao dote da filha. Bourne vê um casamento forçado com Penélope como um meio para um fim e é então que começamos a não saber como nos sentir com relação ao seu personagem. Em uma hora eu sentia uma raiva fervente do Bourne, em outra eu pensava "Coitado, olha só o que aconteceu com ele!", então para quem gosta de fortes emoções eu claramente indico Sarah MacLean, ela vai fazer você sentir todas as emoções possíveis em um pouco mais de trezentas páginas.

Não é o primeiro livro que leio da escritora, e a Penélope também não é minha personagem favorita, mas tenho que bater palmas pela firmeza, força de vontade, paciência e resiliência que ela demonstra. Ela com certeza não é uma mulher comum para a sociedade que vive e essa é uma característica clara de todas as personagens da Sarah MacLean, ainda assim ela consegue tornar cada uma delas em uma personagem única. Apesar da história ter um final previsível, a narração é bem empolgante.

Entre o amor e a vingança é um livro cheio de segredos, um passado sombrio, um presente indesejado e um futuro assustador de duas pessoas que claramente nada tem a ver uma com a outra, mas que agora precisam aprender a lidar com as circunstâncias da vida, pois estão presos um ao outro pelo resto de seus dias. Sarah MacLean constrói uma trama com medidas de delicadeza e drama perfeitas!

Assim que acabei o primeiro comprei o segundo e logo mais tem resenha!


Beijos e até a próxima!
NOS ACOMPANHEM PELAS REDES SOCIAIS!
#ResenhaDaTammy

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo