20 de fevereiro de 2017

[RESENHA] O Ar que Ele Respira | Brittainy C. Cherry

Oi trupe, tudo bom? Antes de começar a resenha quero deixar uma aviso para vocês. As resenhas feitas por mim começarão a ser postadas todas as segundas-feiras às 19h, pois assim posso me organizar melhor e não vou ficar soltando resenhas a qualquer dia. Todavia, pretendo soltar duas ou três resenhas por semana, mas ainda não vou afirmar nada, pois vai depender muito do meu tempo e das minhas outras atividades, porém toda segunda-feira vou postar - ou tentar postar - uma resenha nova para vocês, ok?


Título: O ar que ele respira | Autor: Brittainy C. Cherry | Coleção: ---- | Editora: Galera Record | Ano: 2016 | Pag: 308 | Gênero: Romance
Sabe quando você quer ler um livro apenas para se distrair sem pensar em teorias mirabolantes a respeito do desfecho do livro? Pois é, lá estava eu navegando na internet em busca de um livro que me distraísse, mas ao mesmo tempo que tivesse uma boa história a ser narrada e foi ai que acabei encontrando o livro O Ar que Ele Respira, de Brittainy C. Cherry. O encanto pelo livro se deu primeiramente pela capa - antes que falem, não sou do tipo de leitor que escolhe o que lê pela capa, viu? - pois achei a fotografia belíssima, afinal temos na capa um ótimo colírio para os olhos e olha que não sou muito fã de capas de livros com fotografias de pessoas, pois penso que acaba interferindo de certo modo na construção da imagem que tenho do personagem representado na capa. Lendo algumas informações a respeito do livro acabei descobrindo que se trata de uma história de superação o que me deixou bastante curioso, afinal eu estava bem sensível na semana que li esse livro.
"O novo romance da autora de Sr. Daniels. Como superar a dor de uma perda irreparável? Elizabeth está tentando seguir em frente. Depois da morte do marido e de ter passado um ano na casa da mãe, ela decide voltar a seu antigo lar e enfrentar as lembranças de seu casamento feliz com Steven. Porém, ao retornar à pequena Meadows Creek, ela se depara com um novo vizinho, Tristan Cole. Grosseiro, solitário, o olhar sempre agressivo e triste, ele parece fugir do passado. Mas Elizabeth logo descobre que, por trás do ser intratável, há um homem devastado pela morte das pessoas que mais amava. Elizabeth tenta se aproximar dele, mas Tristan tenta de todas as formas impedir que ela entre em sua vida. Em seu coração despedaçado parece não haver espaço para um novo começo. Ou talvez sim."
A trama do livro nos apresenta a história um tanto triste de Elizabeth que acaba perdendo seu marido em um acidente de carro. Traumatizada pelo acontecido, ela acaba optando por passar um período de tempo na casa de sua mãe, mas a convivência entre as duas é repleta de divergências. Entretanto, cansada de se torturar com o passado, Elizabeth vê na volta para a sua antiga casa onde viveu com o seu marido a chance de se libertar da culpa e tentar seguir em frente com a sua vida. Enquanto ela tenta retornar ao controle do seu destino, cuidar da sua filha e superar as lembranças que encontram-se por todas as partes, Elizabeth irá encontrar um pequeno problema no caminho: Tristan Cole, o recém chegado vizinho. 

A partir da chegada desse personagem que compõe o ciclo amoroso da história, o livro começa a ser intercalado pela narrativa dos dois, uma vez que os acontecimentos eram apenas narrados pela Elizabeth. Com essa interação entre os capítulos podemos então conhecer o passado obscuro de Tristan, uma vez que ele sofre com a perda da sua mulher e do seu filho, vivendo com uma depressão que o consome. A relação de Elizabeth e Tristan não é nada amigável, pois ele é totalmente grosseiro com ela e ela de algum modo acaba tentando invadir o espaço dele. Todavia, a relação dos dois começa a aflorar a partir do momento que eles vêem o apoio um no outro para superar as tragédias que cercaram a vida deles e de destruírem as barreiras que apareceram na vida dos dois. Com isso, vemos como a dor nos impede de seguirmos em frente e não pensamos em recomeçar nossas vidas, pois ficamos presos ao passado.

Tratando-se de um tema tão delicado que é a perda de um ente querido, a autora consegue ser sutil e consegue tocar no mais íntimo dos nossos corações, nos faz refletir a respeito da superação e de que como o apoio das pessoas que se fazem presente em nossas vidas é importante,e nos ajuda de uma forma inexplicável. Afinal, engana-se quem pensa que esse livro trata-se apenas de um romance onde duas pessoas enxergam a oportunidade de seguirem em frente após a perda de seus respectivos companheiros. 

A obra surpreende, e emociona ainda mais nossos corações amolecidos, por dar enfoque ao amor fraternal. Aqui, além do amor entre homem e mulher, temos também o amor entre amigos, o amor entre pais e filhos e o amor entre aqueles que mesmo em suas diferenças se consideram membros de uma única família. Além disso, amei a condução da narrativa, a sensualidade nata da trama, a fé que os personagens carregam, e as inúmeras lições que a obra traz. Como eu comentei no segundo parágrafo que precisava de um livro calmo que me distraísse, mas que não perdesse a essência de uma leitura proveitosa. O Ar que Ele Respira é um daqueles livros que pegamos em momentos difíceis e que nos mostra que conseguimos seguir em frente apesar de todas as barreiras que colocam em nossos caminhos.

Por hoje é isso, trupe! Beijos e até a próxima!
NOS ACOMPANHEM NAS REDES SOCIAIS! <3

2 comentários:

  1. Que lindo! Um livro que toca nesse assunto da dor de uma perda, das dificuldades de seguir em frente por causa do passado e de como o amor pode ser a solução pra isso.
    Já quero ler. Vai pra lista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico contente que tenha gostado, Fernando! Com certeza é um livro muito emocionante!

      Excluir

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo