16 de março de 2017

[LEITURA] Resenha: Juntando os Pedaços | Jennifer Niven

Ainda não sei como seguir minha vida depois desse livro! A Jennifer Niven já havia me ganhado com Por Lugares Incríveis e quando achei que ela não podia mais me abalar ela escreve Holding Up The Universe traduzido para português como Juntando os Pedaços.

Título: Juntando os Pedaços | Autor: Jennifer Niven | Coleção: ---- | Editora: Seguinte | Ano: 2016 | Pag: 392 |Gênero: Jovem Adulto
"Jack tem prosopagnosia, uma doença que o impede de reconhecer o rosto das pessoas. Quando ele olha para alguém, vê os olhos, o nariz, a boca… mas não consegue juntar todas as peças do quebra-cabeça para gravar na memória. Então ele usa marcas identificadoras, como o cabelo, a cor da pele, o jeito de andar e de se vestir, para tentar distinguir seus amigos e familiares. Mas ninguém sabe disso — até o dia em que ele encontra a Libby. Libby é nova na escola. Ela passou os últimos anos em casa, juntando os pedaços do seu coração depois da morte de sua mãe. A garota finalmente se sente pronta para voltar à vida normal, mas logo nos primeiros dias de aula é alvo de uma brincadeira cruel por causa de seu peso e vai parar na diretoria. Junto com Jack. Aos poucos essa dupla improvável se aproxima e, juntos, eles aprendem a enxergar um ao outro como ninguém antes tinha feito."
Em Juntando os Pedaços conhecemos a Libby e o Jack, duas pessoas totalmente diferentes, com vidas e problemas muito distintos, mas que aprendem um com o outro que eles podem sim encarar e segurar o universo.

Jack tem prosopagnosia, o que impede que ele lembre as características físicas das pessoas. Ele sabe quem é o pai dele, a mãe dele, pessoas com quem ele conviveu bastante tempo, mas não consegue armazenar as características físicas de cada um. Ele lembra no momento em que as olha, através de características específicas, mas basta piscar para esquecer tudo o que viu. 

Libby enfrenta a obesidade desde os catorze anos. Tudo começou quando sua mãe faleceu e a vida dela que antes era perfeita passa a ser um pesadelo. A comida é uma tentativa de preencher um vazio horrível. Mas o problema de Libby é tão sério que acaba virando notícia nacional após um infeliz incidente. Ela não culpa seu pai por tê-la deixado engordar, ou por ter visto ela em casa todos os dias e não ir contra essa decisão. Ele a entende, e ela o entende. Depois de anos sem ir a escola, Libby espera que as pessoas tenham esquecido o que aconteceu, ela emagreceu alguns - muitos - dos quilos necessários para ser considerada saudável, mas agora ela se sente melhor, se sente confiante, uma nova Libby, então ela decide voltar a conviver com as outras pessoas. Mas em nenhum momento ela achou que seria fácil. Ela sabia que sofreria o preconceito, as brincadeiras de mau gosto sem nenhum motivo.
"O PIOR DE TUDO é que você sabe o quanto evoluí e eu sei o quanto evoluí, mas o resto das pessoas só vê como sou gorda ou como estava anos atrás, não quem eu sou AGORA." - Libby, pag. 71.
É difícil Libby! As pessoas estão acostumadas a julgar pela aparência, acham que as pessoas são apenas o que elas vêem e não alguém com uma vida inteira por trás, gostos, qualidades, defeitos, medos, inseguranças... (Tammy)

Jack por outro lado não conta pra ninguém que tem a doença, e vive como se nada estivesse acontecendo. É popular, bonito, namora a menina mais bonita e inteligente da escola, mas por dentro carrega um peso enorme, a todo momento preocupado que as pessoas descubram que ele não é "normal". Ele entra em contato com a Libby da pior maneira possível. Os amigos de Jack o desafiam a fazer algo horrível com ela. E ele faz... Por medo. Medo que as pessoas descubram o que ele tem, como ele realmente é. Mas para sua surpresa, ela revida. Dá um soco que o leva ao chão... E os dois para a "Roda de Conversa", uma espécie de detenção/conversa com o psicólogo. Os dois começam a se aproximar de uma maneira completamente diferente de como se relacionam com as outras pessoas. Libby descobre que ser quem ela é pode ajudar muito mais do que se manter escondida no quarto e Jack enxerga Libby como ela é, e pra ele isso é mágico e inédito. 

Esse livro é sobre tantas coisas que nem sei por onde começar... Juntando os Pedaços é sobre se aceitar, é sobre não esperar que as pessoas sejam boas com você, mas ser bom com elas mesmo assim porque é o certo. É sobre ser quem você é, em todas as ocasiões e lugares, independente do que os outros achem. 
"Se eu quiser usar bolsa, vou usar. Não vou deixar de fazer isso porque os outros podem não gostar." - Dusty, pag; 31
SIM DUSTY! Use bolsa, ou o que mais você quiser! Você é meu herói! (Tammy) 

Juntando os Pedaços é sobre não querer moldar as pessoas do jeito que você julga ser o certo, ou perfeito. É sobre o ódio gratuito das pessoas. É sobre agradecer todos os dias, mesmo com todas as coisas ruins que acontecem na nossa vida, mesmo depois de perder pessoas que eram essenciais para nós.
"[...] Como uma coisa tão definitiva pode acontecer assim tão de repente? Sem nenhum preparativo. Sem aviso. Sem nenhuma chance de você fazer todas as coisas que queria. Sem poder se despedir." - Libby, pag. 176 
A maneira como ela escreve é impactante sem ser forçada. É genial sem precisar ser extremamente complexo. E de várias maneiras ela tenta chegar até o leitor, seja entendendo as pessoas (em vários momentos você se pergunta se ela não está vigiando sua vida para escrever o livro) ou colocando referências a Percy Jackson, ou os Jackson 5.

Jennifer Niven nos mostra que não estamos sozinhos, não importa o problema, não importa o lugar... Sempre, SEMPRE tem ALGUÉM QUE GOSTA DE VOCÊ. E como é importante manter essas pessoas conosco, porque é com elas que conseguimos juntar os pedaços.

A RESENHA DE JUNTANDO OS PEDAÇOS É UM OFERECIMENTO DA LIVRARIA LEITURA (AMAZONAS SHOPPING)! Corra e adquira o seu, porque o livro é FANTÁSTICO!

4 comentários:

  1. esse livro é tão maravilhoso, foi uma das melhores leituras que já fiz :)

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Olá!

    Eu já tinha vontade de conhecer a escrita desta autora antes e agora essa vontade dobrou, com toda certeza esse livro será um dos primeiros que irei comprar da autoria dela.

    Grande abraço,
    Victor N Souza
    www.cafeidilico.com

    ResponderExcluir

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo