28 de setembro de 2017

[CIRCO INDICA] Livros que discutem sobre o suicídio


Oi circenses, Eduardo aqui.



Todos nós sabemos (ou não) que setembro é o mês da conscientização sobre a prevenção do suicídio, cujo objetivo é alertar a sociedade sobre essa terrível realidade. Durante todo o mês, trarei um post diferente acerca do tópico a cada semana. Neste, resolvi falar sobre três obras que discutem abertamente sobre o tema, dando uma perspectiva mais íntima sobre.

A REDOMA DE VIDRO - Sylvia Plath


Livro aclamadíssimo da autora norte-americana Sylvia Plath, um tanto autobiográfico e ficcional ao mesmo tempo, as semelhanças entre o livro e a pessoa da autora são fortíssimos.

Esther Greenwood, a narradora do livro, é uma jovem de 19 anos que está vivendo o que deveria ser o melhor dos tempos: ela é bolsista de uma boa universidade, ganha prêmios pela sua produção acadêmica e conseguiu um estágio em uma revista feminina que lhe permite passar as férias em Nova York. Mas, ao contrário do esperado, Esther não se comove com essas conquistas — ela se sente apenas vazia. Diante do imprevisto de não se satisfazer com a realização dos seus sonhos, Esther começa a questionar suas escolhas e sua própria identidade. Esse é o início de sua crise e da história contada em A redoma de vidro.

A construção de toda uma crise mental é vista nessa obra. Por que alguém com tantas realizações pessoais não se sente totalmente feliz e preenchida? Literalmente é mostrado como alguém perde a saúde mental aos poucos, toda a insegurança de uma jovem bem sucedida. A redoma é todo aquele aprisionamento mental, conviver 24 horas com esse monstro. Uma pesquisa a respeito da autora mostra muitas semelhanças com Esther, inclusive a mesma veio a cometer suicídio um ano depois do lançamento do livro, uma triste coincidência, na qual a vida imitou a arte.


O ÚLTIMO ADEUS - Cinthia Hand

"Desculpa, mãe, mas eu estava muito vazio" - Tyler

O que acontece com as pessoas depois que um ente querido se suicida?

Cinthia Hand mostra com toda a delicadeza os efeitos de um pós-suicídio em uma família, e como isso pode ser devastador. Acompanhando as consequências do suicídio do jovem Tyller a partir da perspectiva de Lexi, sua irmã mais velha, que constrói a história com anotações de diário a pedido de seu terapeuta, como forma de projetar todo o sentimento de perda.  É um livro sobre depressão, sobre o luto e as reações das pessoas ao suicídio e como é de extrema importância o cuidado com quem sofre com esse transtorno. Visto que muitos jovens sofrem com a depressão, é uma leitura de extrema importância.


POR LUGARES INCRÍVEIS - Jennifer Niven

Foto do blog Resenhando de Pijamas

Apresentando personagens com estilos de vida totalmente opostos, a premissa da obra é basicamente sobre procurar motivos para viver um dia após o outro. Violet se recupera física e psicologicamente do acidente de carro que matou sua irmã, enquanto Finch, um garoto com depressão e pensamentos suicidas, procura formas de morrer. Com finalidades semelhantes, eles se encontram por ironia do destino, no topo do prédio da escola, ambos pensando seriamente se pular dali seria a solução.

É um livro no qual tristeza e alegria caminham juntas o tempo todo, você chora, dá risada, e se apaixona por pessoas tão cativantes. Trata-se de uma narrativa que mostra a evolução de seus personagens, e como a companhia um do outro ajuda na recuperação mental de cada um, é extremamente reflexivo acerca da vivência de dois personagens com depressão.


MEU CORAÇÃO E OUTROS BURACOS NEGROS - Jasmine Warga

Foto do blog Cachola Literária

É o livro de estréia da autora, o que por si já é uma responsabilidade muito grande, e tratar de suicídio de forma tão crua torna a obra ainda mais importante.

Aysel é uma jovem comum de 16 anos, cheia de responsabilidades, vida escolar e familiar como de qualquer adolescente, mas ela carrega a culpa de um crime que o pai cometeu. Já vemos aí uma possível raiz do que desencadeará uma depressão, que, somada à junção dos olhares tortos do colegas e à dificuldade da família em enxergar um problema nela, faz com que nela aflorem pensamentos suicidas.

A depressão nunca é desencadeada apenas por um fator. Às vezes uma pré-disposição biológica somada a algum trauma podem ser fatores agravantes ou possíveis influenciadores. A personagem é colocada perante esses dilemas, o que a faz procurar esse site no qual pessoas se cadastram para encontrar "possíveis parceiros para suicídio" usando isso como um meio de fuga da realidade, o que soa muito assustador, mas como em todo romance, ela conhece esse rapaz chamado Roman, descrito como melancólico personagem, ao longo da trama eles talvez sejam um pro outro a vontade de continuar vivendo. Há grandes semelhanças do livro com "Por Lugares Incríveis " de Jennifer Niven, livro que trata do mesmo tema, porém, aqui é tratado muito mais emotivo e intenso

_____________________

Não se esqueçam, a fala importa. Se você sente que precisa de ajuda, não se contenha: o CVV – Centro de Valorização da Vida - realiza apoio emocional e prevenção ao suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo por telefone, e-mail, chat e voip 24 horas todos os dias. Ligue 141, ou procure um profissional. Conversar sempre é a solução.

E aos que não sentem essa necessidade, lembre-se de que exercitar a empatia é um exercício diário.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo