19 de dezembro de 2017

[RESENHA] "JAWS", Peter Benchley | Andou na prancha, cuidado o Tubarão vai te pegar!



Oi literamigos! Depois de muitos e muitos dias chorando consertando o layout do blog, TEMOS RESENHA! Nossa movimentação é bem maior no instagram, mas não deixaremos o bloguinho de lado!

Título: Tubarão | Autor: Peter Benchley | Coleção: ---- | Editora: DarkSide Books | Ano: 2015 | Páginas: 280 | Gênero: Terror, Mistério e Suspense

Um clássico do cinema, o longa que lançou Steven Spielberg ao estrelato. Tubarão é inegavelmente uma obra prima do suspense e porque não, do terror. Mas esse marco no cinema começou em 1975 quando Peter Benchley escreveu um livro sobre o animal que mais lhe fascinava.


[Peter Benchley como repórter em Tubarão]

Nessa edição maravilhosa da Darkside Books, temos o prefácio escrito pelo próprio autor. Nela ele explica como surgiu seu fascínio por tubarões, como veio a ideia para história e esclarece alguns pontos que na época eram desconhecidos (tubarões não gostam do sabor de humanos, por exemplo).

Começamos nossa história conhecendo a cidade de Amity, uma pequena ilha próxima a Nova York, cuja economia gira em torno do turismo sazonal decorrente do 4 de julho. Com o fluxo alto de pessoas nesse período do ano, a cidade consegue se manter durante os outros meses, até que um desaparecimento coloca tudo em risco.

O conceito apresentado pelo autor é muito bem feito, temos nosso protagonista, Chefe Brody, que acaba de descobrir que um tubarão é responsável pelo ataque, logo após encontrar o que restou do corpo da moça desaparecida. Ele tenta de todas as formas manter a segurança da população, interditando a praia. Ao mesmo tempo que tem que aguentar a pressão do prefeito que quer a reabertura imediata, caso contrário, a economia de Amity se desfaleceria.

Toda essa trama política, bem como os trechos onde são narrados os ataques do tubarão, fazem do livro uma obra muito gostosa de ler. O suspense criado por Bancheley te imerge facilmente na história, e te coloca, tal qual as vítimas, num ambiente totalmente sem saída, com um puro e simples observador passivo esperando a ação inevitável do predador.

Num momento específico do livro, o autor se perde e acaba enveredando para uma trama secundária totalmente desnecessária, mostrando o drama da esposa de Brody e um affair que não acrescenta em nada a trama, apenas para preencher o livro com mais algumas páginas.


[Steve Spielberg]

Entretanto Tubarão é uma leitura obrigatória para quem adora suspense e terror, eu como bom cinéfilo tenho que indicar o filme também. Peter Benchley, que escreveu os primeiros esboços do roteiro do longa, conseguiu usar um medo primitivo do ser humano (o de ser devorado por um predador) e mesmo com toda a evolução do homem, com suas armas e sua sensação de estar no topo da cadeia alimentar, o faz temer o poder de um animal totalmente irracional, capaz de exterminar com uma população de todas as maneiras possíveis.

ESCRITO POR: Alberto Carvalho
@plotbr (instagram)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo